-->

Asteroides Descobertos de 1980 a 2010

 

Informações do vídeo:

Vista do sistema solar mostrando a localização de todos os asteróides descobertos a partir de 1980. Conforme os asteróides são descobertos, são adicionados ao mapa e destacados em branco para que você possa vê-los.

A cor final de um asteróide indica o quanto próximo ele chega do sistema solar interno.

– Os que cruzam a Terra são vermelhos.

– Os que abordam a Terra (periélio de menos de 1.3AU) são amarelos

– Todos os outros são verdes

Agora note que o padrão de descobertas segue a Terra em sua órbita, sendo que a maioria das descobertas é feita na região diretamente oposta ao Sol. Você também vai notar alguns grupos de descobertas na linha entre a Terra e Júpiter, estes são o resultado de pesquisas que procuram por luas de Júpiter. Grupos semelhantes de descobertas podem ser vinculados a outros planetas exteriores, mas estes não são visíveis neste vídeo.

À medida que o vídeo avança para meados dos anos 1990, vemos taxas de detecção muito mais elevadas conforme os sistemas de digitalização automatizada do céu passam a funcionar. A maioria das pesquisas é de imagens do céu diretamente oposto ao sol e você verá uma região com as mais altas taxas de descoberta feitas dessa maneira.

No início de 2010, um novo padrão de descobertas torna-se evidente, com zonas descoberta em uma linha perpendicular ao vetor Sol-Terra. Estas novas observações são o resultado do WISE (Widefield Infrared Survey Explorer), que é uma missão espacial encarregada de capturar imagens de todo o céu em comprimentos de onda do infravermelho.

Atualmente, temos observado ao longo de meio milhão de mini planetas e as taxas de detecção mostra nenhum sinal de que estamos ficando sem objetos desconhecidos.

Elementos orbitais foram retirados do “astorb.dat”, que são dados criados por Ted Bowell e associados em http://www.naic.edu/~nolan/astorb.html

A música é “Transgenic” de Trifonic: http://www.amazon.com/Emergence-Trifonic/dp/B0013MTJUQ/

Confira hoje o mapa de asteróides: http://szyzyg.arm.ac.uk/~spm/neo_map.html

Alguns jornalistas, blogueiros e tweeters estão atribuindo isso à NASA ou Observatório de Arecibo – eles fazem um trabalho muito bom, mas não tiveram nada a ver com isso. Se você escrever uma história que você pode dar o crédito a Scott Manley.

Obrigado pelo interesse!

1000 comentários

Mais de mil twittes http://topsy.com/trackback?url=http%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3DS_d-gs0WoUw

Com nossos agradecimentos ao canal Scott Manley do Youtube.

Autor(es):

Mário César Mancinelli de Araújo

Sou formado em Engenharia de Software e QUASE em Ciência da Computação (não concluí). Pretendo, agora, fazer astronomia na USP assim que possível para, depois, me especializar em astrobiologia. Sou um apaixonado pela ciências em geral e gosto muito de investigar alegações extraordinárias (como a ufologia, por exemplo).

Todas as postagens do(a) autor(a)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.