-->

Conferência da NASA (21/03)

 

Dia 21/03 (12h00min horário de Brasília) a NASA vai dar uma conferência em Washington para discutir os primeiros resultados cosmológicos da sonda espacial Planck, lançada pela Agência Espacial Europeia (ESA) em 2009 com o propósito de examinar a radiação cósmica de fundo do universo. Podendo trazer mais informações de momentos remotos após o Big Bang.

Em conjunto com cientistas a NASA, que teve participação significativa no lançamento da sonda espacial Planck pela ESA, irá divulgar novidades das últimas análises da radiação cósmica de fundo, que são micro-ondas vestigiais de radiação eletromagnética prevista pelo modelo do Big Bang. Originalmente prevista teoricamente por George Gamov, Robert Herman e Ralph Alpher em 1948, ela só foi detectada em 1965 por Arno Penzias e Robert W. Wilson, no que poderíamos chamar de um golpe de sorte que lhes rendeu o Nobel de Física em 1978.

Em 1989 o Cosmic Background Explorer (COBE), um satélite da NASA, foi lançado para trazer mais dados sobre a radiação cósmica de fundo. Seus resultados foram espetaculares e causaram uma grande mudança na ciência, principalmente na cosmologia. Chegando a ser considerado pelo Comitê do Prêmio Nobel como o responsável pelo surgimento da cosmologia como uma ciência precisa. Suas observações lançada em 1992 renderam o Prêmio Nobel de Física em 2006 para dois investigadores do COBE, George Smoot e John Mather, fortalecendo ainda mais o Big Bang e um universo homogêneo e isotrópico.

O famoso mapa da anisotropia CMB formado a partir de dados obtidos pela sonda COBE.

O famoso mapa da anisotropia CMB formado a partir de dados obtidos pela sonda COBE.

Em 2001 foi lançado a sonda Wilkinson Microwave Anisotropy Probe (WMAP) da NASA. Trazendo em 2003 a imagem mais famosa do fundo cósmico de micro-ondas. Com uma precisão superior ao COBE, o WMAP nos deu indícios mais seguros da idade do universo (~ 13,7 bilhões de anos), da distribuição de Matéria Escura e de uma possível Energia Escura em conjunto com a matéria conhecida, de uma maior precisão na análise da constante de expansão do universo, entre tantas outras coisas.

Imagem da radiação cósmica de fundo gerada a partir de 1 ano de observações da WMAP (2003).

Imagem da radiação cósmica de fundo gerada a partir de 1 ano de observações da WMAP (2003).

Em 2009 a ESA em conjunto com a NASA lançou seus mais recentes esforços para compreender melhor a radiação cósmica de fundo e, conseguintemente, o nosso universo. Podendo trazer outras grandes descobertas, assim como as do COBE e WMAP, que podem aprimorar alguns conceitos já conhecidos e nos proporcionar novas descobertas. Com uma precisão instrumental superior as missões anteriores, seria uma surpresa não termos nenhuma novidade. Então não custa nada no dia 21 de março (quinta-feira), ao meio-dia (horário Brasília), ficarmos ligados na NASA TV que irá transmitir a conferência ao vivo direto do auditório James E. Webb em Washington, que você pode acompanhar pelo link: http://www.nasa.gov/multimedia/nasatv/index.html

Estarão presentes como participantes da conferência:

  • Paul Hertz, diretor de astrofísica da NASA em Washington.
  • Charles Lawrence, cientista do projeto Planck, do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL – Jet Propulsion Laboratory), da Califórnia.
  • Martin White, cientista do projeto Planck, da Universidade da Califórnia.
  • Krzysztof Gorski, cientista do projeto Planck, do JPL.
  • Marc Kamionkowski, professor de física e astronomia da Universidade John Hopkins, em Maryland.

Autor(es):

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.